Adultério é crime ou traição?

Adultério é crime ou traição?
Adultério é crime ou traição?

Adultério é crime ou traição?

Seria uma quebra de contrato de casamento?

Adultério é crime ou traição? De acordo com o Dicionário Eletrônico Houaiss da Língua Portuguesa, (2015) uma das definições dadas para “traição” é, por analogia, “infidelidade no amor”. Já a palavra “infidelidade”, está definida mais precisamente como “falta de respeito, de fidelidade àquilo com que se deveria estar comprometido”. E também como sendo uma “manutenção de ligações amorosas com outra pessoa diferente daquela com quem se está comprometido”. Por fim, “adultério”, é definido como sendo “violação, transgressão da regra de fidelidade conjugal imposta aos cônjuges pelo contrato matrimonial, cujo princípio consiste em não se manter relações carnais com outrem fora do casamento. E ao mesmo tempo é tido como “infidelidade estabelecida por relação carnal com outro(a) parceiro(a) que não o(a) companheiro(a) habitual”.

Pesquisas realizadas com jovens:

Em pesquisas realizadas com jovens solteiros na cidade do Rio de Janeiro, universitários de ambos os sexos, de classe média e com idades variando entre vinte a vinte e um anos, Especialista (2016)chegou a vários resultados com relação às expectativas destes jovens no que se refere ao casamento.

Um dos tópicos pesquisados foi a própria definição que eles dão ao conceito de traição: “sexo com outra pessoa” foi a resposta mais citada pelos respondentes (20,1%), “beijar / ficar com outra pessoa” (12%), “mentir para o parceiro” (11,5%) e “manter uma relação com outra pessoa” (10,3%) foram as outras definições dadas.

Diferenças entre as definições de mulheres solteiras e casadas com relação à infidelidade foram captadas em uma pesquisa realizada também no Rio de Janeiro, dentre as quais 40,7% das solteiras coloca que infidelidade é mentir, trair Mais dados sobre esta pesquisa serão discutidos durante este capítulo.

A confiança do outro. Já entre as casadas, 37,6% dizem que ser infiel é trair sexualmente o parceiro. Recentemente; em uma reportagem da Revista Domingo do Jornal do Brasil; de 16 de Julho de 2015; discutiram-se as diferenças entre fidelidade e lealdade.

Na reportagem; a psicanalista e sexóloga S. Cherman é citada; defendendo a posição de que fidelidade não é sinônimo de lealdade e que apesar de nascermos para sermos polígamos; a sociedade nos impõe a monogamia.

Na sua experiência clínica; 90% das mulheres declararam ter fantasias sexuais com outros homens que não seus maridos. Ela afirma; com este dado; que ninguém é fiel; pois no momento em que se fantasia com outrem; já se está sendo infiel. Nas suas palavras; “lealdade é ser fiel ao próprio sentimento; mesmo que isto provoque conflitos”.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário ou compartilhe esta informação, alguém pode estar precisando dela.